Sétimo dia da Novena ao Espírito Santo

 setimo dia

Oração Inicial

 

Dir.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém.

Dir.: Queridos irmãos e irmãs, que a nossa novena de hoje nos ajude a abrir o coração e a mente para compreender e acolher a Palavra de Deus.

Todos: Vinde Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.

Dir.: Espírito Divino, de misericórdia infinita, peço-vos abrir o caminho da santidade, das graças divinas, da harmonia, do amor e da adoração à Santissima Trindade, da bem-aventurança para nós aqui reunidos, para nossa família, para todos aqueles que te invocam como também para todos aqueles que desconhecem e não creem na sua existência divina.

Todos: Vossa luz e graça nos façam alcançar tudo o que por bondade e misericórdia divina nos dais de presente para que o nosso amor aumente e se aperfeiçoe sempre mais, para maior amor e glorificação à SANTÍSSIMA TRINDADE por meio do Imaculado Coração da Virgem Maria.

Dir.: Dá-nos dos vossos dons e frutos. Permiti que sejamos canal da divina Caridade, templos da presença divina e mensageiros da harmonia e do amor.

Todos: Amém.

 

Dir.: Deus, vinde em nosso auxílio.

Todos: Senhor, apressai-vos em socorrer-nos.

Dir.: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

Todos: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 

Cântico:

Dá-nos, enfim, TEMOS SUBLIME,

de não amá-los como convém:

o Cristo-Hóstia, que nos redime,

o Pai Celeste, que nos quer bem.

Dá-nos, Senhor, esse dom, essa luz,

e nós veremos que o Pão é Jesus!

Dir.: Vinde, Espírito do SANTO TEMOR DE DEUS, reinai em nossa vontade e fazei que estejamos sempre dispostos a antes sofrer e morrer que Vos ofender.

L1: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.

Todos: Vinde renovai a face da terra.

(repete-se por 7 vezes)

 

Todos: Ó Maria, que por obra do Espírito Santo concebestes o Salvador, rogai por nós.

 

Reflexão:

 

O dom do TEMOR só pode nascer do nosso amor ao Pai, no qual encontramos o Bem supremo, a bondade infinita. Porque o amamos, e só por isso, tememos perder esse Amor perfeitíssimo, no qual gozamos, já neste mundo, uma quase antecipação da nossa felicidade eterna. Não se trata de um temor servil, mas de um temor filial, feito de amor e confiança, diante de um Pai que não queremos perder.

Por esse temor filial chegamos a uma atitude de profunda humildade diante do Pai. É que toda a nossa sabedoria deve começar por aí: reconhecer o nosso nada ante a infinita grandeza de Deus. E que esse Deus nos ame com um amor infinito, que Ele perdoe nossas culpas, e nos queira eternamente na sua glória, só mesmo sendo Ele Pai. Quem poderia pensar em perder esse Pai? Esse temos de perdermos o amor com que Deus nos ama – aí está o dom que o Espírito nos comunica.

Precisamos ter o cuidado que tiveram os santos diante dos bens deste mundo: eles louvavam e agradeciam a Deus por tudo, mas não se prendiam a nada.

O dom do Temor nos ensina a sermos pobres de tudo e ricos de Deus!

Vamos pedir ao Espírito Santo, que ponha em nossa vida esse dom do Temor, para que nos faça evitar todas as faltas voluntárias, e nos leve a desejar sinceramente a amizade com o Pai.

 

Todos: Pai nosso...

Dir. Ó Espírito Santificador, presente em todos nós, guardai-nos de todo mal, e livrai-nos de qualquer falta que nos possa levar para longe do Pai! Com Ele queremos viver neste mundo, até que, um dia, seja Ele a nossa Riqueza definitiva, na glória eterna que o seu amor nos preparou.

Todos: Amém.

 

Dir. : Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!

Todos: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 

Sugestão para praticar: “Levar, com muito amor, uma pequena esmola aos pobres da sua comunidade”

SIGA-NOS NO FACEBOOK