Ano da Vida Consagrada

Papa faz visita surpresa a religiosas que lutam contra mandato abortista de Obama

 

 

WASHINGTON DC, 24 Set. 15 / 12:43 pm (ACI).- O porta-voz do Vaticano informou que o Papa Francisco visitou ontem à noite a comunidade das Irmãs dos Pobres em Washington D.C. A visita não estava dentro do programa oficial do Papa nos Estados Unidos e aconteceu dentro de um contexto crítico para a congregação, pois estão nos tribunais por rejeitar o polêmico mandato abortista imposto pelo governo de Barack Obama.

Esta foi uma “breve visita, pois não estava programada”, declarou o Pe. Federico Lombardi, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, durante uma coletiva de imprensa por motivo da visita do Pontífice à capital norte-americana.

“Este é um sinal evidente de seu apoio a elas” em sua luta nos tribunais, afirmou o porta-voz.

Durante sua breve visita, o Santo Padre saudou todas as religiosas e mostrou especial afeto pela irmã Marie Mathilde, uma religiosa de 102 anos de idade. O Papa lhes dirigiu algumas palavras e, em seguida, tiraram fotos para lembrança.

As Irmãzinhas iniciaram uma ação contra a administração de Obama pelo mandato dado em 2012, o qual obriga todas as empresas e instituições ministrar assistência sanitária a seus empregados que inclui controle da natalidade, esterilizações e anticoncepcionais.

As Irmãs explicaram que proporcionar esta assistência sanitária aos empregados de suas instituições viola suas crenças religiosas.

Embora a administração da Obama modificasse o mandato para incluir a possibilidade de algumas objeções de consciência, as religiosas afirmaram que depois de revisá-lo ainda viola suas consciências.

No mês de julho deste ano, o Tribunal de Apelações do Décimo Circuito determinou que as Irmãzinhas dos Pobres deviam acatar o mandato.  As religiosas decidiram então apelar ante o Tribunal Supremo e atualmente aguardam uma sentença.

A agenda do Papa em Washington não incluía a visita às religiosas. Ontem, visitou a Casa Branca, encontrou-se com os bispos americanos na Catedral de São Mateus e canonizou o Frei Junípero Serra no Santuário Nacional da Imaculada Conceição.

Esta “foi uma pequena visita dentro do programa, mas acredito que teve um significado muito importante”, afirmou o Pe. Lombardi.

Em seguida, acrescentou que a visita estava “conectada” com “as palavras que o Papa disse em apoio a posição dos Bispos dos Estados Unidos, em seu discurso com o presidente Obama e também no discurso com os Bispos”.

O Papa Francisco ante o presidente Obama, na Casa Branca, fez um apelo a favor da liberdade religiosa, “uma das mais preciosas posses da América” e sublinhou o apoio aos Bispos dos Estados Unidos em sua defesa desta liberdade.

“Todos estamos chamados a estar vigilantes, precisamente como bons cidadãos, para preservar e defender a liberdade de tudo o que possa ameaçá-la ou comprometê-la”, disse.

Em resposta à notícia da visita às Irmãzinhas, o Arcebispo de Louisville e presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos, Dom Joseph Kurtz, disse que ficou “muito contente” pelo gesto.

“A última coisa que as religiosas pretendem é denunciar alguém. Elas não querem ir ao tribunal”, afirmou. “Simplesmente querem servir aos pobres, aos idosos, mas não querem fazê-lo colocando em conflito suas crenças”.

O Arcebispo falou previamente durante uma coletiva de imprensa a respeito “da interpretação da liberdade religiosa em sentido estrito” e sublinhou que “a religião não é algo que deve ser praticado somente aos domingos, mas deve ser vivido todos os dias”. Como exemplo mencionou as Irmãzinhas.

“Devemos dar espaço em nossa nação a fim de que as pessoas que têm profundas crenças religiosas não se vejam coagidas”, acrescentou.

As Irmãzinhas dos Pobres se dedicam aos cuidados dos anciões com poucos recursos nos Estados Unidos há 175 anos. Caso não respeitem este mandato, as religiosas enfrentariam multas de aproximadamente 4,5 milhões de dólares anuais em duas de suas 30 casas em todo o país.

(fonte: http://www.acidigital.com)

 

SIGA-NOS NO FACEBOOK